Segundo o secretário, seis corpos com a cabeça decapitada foram jogados para fora do presídio pela muralha. Todos são integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa rival da Família do Norte (FDN), apontada por Sérgio Fontes como a organização criminosa que está a frente dessa rebelião.

Fontes disse que ainda não há um número exato de mortos ou feridos. O que ele garantiu é que quatro dos 12 agentes penitenciários feitos reféns já haviam sido liberados.

O Compaj e todo o perímetro próximo a unidade prisional está0 cercado pela Polícia Militar (PM). Inclusive, Fontes disse que todos os policiais que estavam de folga foram convocados para fazer a segurança das demais cadeias instaladas em Manaus, pois havia a informação de que a rebelião iniciada no Compaj se estenderia para o Centro de Detenção Provisório (CDP), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat). Até a unidade de medida sócio-educativa Dagmar Feitoza, no bairro da Alvorada, na zona Centro-Oeste, recebeu reforço policial do grupo Fera da Polícia Civil.

No Ipat, inclusive, o secretário de segurança pública disse acreditar que a fuga de presos ocorridas no início da tarde deste domingo (1º) foi apenas uma distração para a rebelião no Compaj. Sobre a fuga, Fontes disse que ainda não há um número preciso de fugitivos.

No andamento da reportagem diverso áudios dos criminosos estão sendo enviados para o whatssap da redação do Portal CM7, presos pedindo socorro e os direitos Humanos para ir até o local. Mais de 130 presos fugiram segundo informações que  vem de dentro do presídio.

Fonte CM7

 

Carregar mais artigos relacionados

Além disso, verifique

Ao menos 52 mortos em atentado do EI em Bagdá

Ao menos 52 pessoas morreram e várias dezenas ficaram feridas nesta quinta-feira em um ate…